⁠⁠⁠The Orville – Cada vez mais Star Trek

The Orville - About A Girl

The Orville, em seu terceiro episódio, mostra nova temática e se aproxima de uma série de Jornada nas Estrelas

Por Joelson Ferreira

O episódio apresentado ontem de The OrvilleAbout a Girl”, dirigido por Brannon Braga, se afastou mais ainda da premissa de ser uma série cômica e está cada vez mais Star Trek.

Com um roteiro excelente que nos lembra os excelentes episódios de Star Trek onde é discutido se o Data era ou não uma forma de vida, temos uma temática bem atual onde uma raça formada só por machos tem como hábito e tradição fazer operação de mudança de sexo em toda a menina que dá as caras por lá. Mas como essa menina nasceu na USS Orville, a médica se recusa a fazer a cirurgia, pronto: temos um bom tema.

Tal tema pode ser visto de ambos os lados, principalmente pela inversão de papéis, onde uma sociedade gay não admite que o possa existir relacionamentos héteros, ou uma sociedade machista que considera o sexo oposto inferior e não digno de viver em sociedade.

Deixando as piadas para alguns momentos isolados, o assunto é tratado com seriedade e sensibilidade, o desfecho do episódio foi interessante e até certo ponto inesperado, pois não é assim que normalmente episódios terminam, e novamente vemos The Orville se aproximar mais de Star Trek, mas não vejam como cópia ou plágio, e sim uma grande homenagem. Pois como todos sabem Seth MacFarlane é trekker de carteirinha, e a grande vantagem é que por ser uma série nova, não atrelada a antigos canons, The Orville pode ir aonde nenhuma série jamais foi.

Conheça nossas redes sociais:


« (Notícia Anterior)
(Próxima Notícia) »



One Comment to ⁠⁠⁠The Orville – Cada vez mais Star Trek

  1. Roosevelt Garcia disse:

    Tenho visto pessoas reclamando de Orville por duas razões, basicamente:
    1. Se é uma sátira, não é tão engraçada
    2. É um cópia descarada de Star Trek
    Pois bem, vamos analisar. The Orville não é Family Guy, que aliás é do mesmo Seth MacFarlane. Também não é uma comédia escancarada em que se ri a todo momento. É só uma série de ficção científica que tem a coragem de tratar alguns pontos com humor e ter alguns diálogos engraçados, o que poderia acontecer em qualquer série de Jornada. Ao assistir o terceiro episódio, isso fica muito claro. Um assunto sério, que tem uma ou outra tirada engraçada, mas que não deixa de tratar o tema todo como um tabu.
    Quanto à “imitação” de Jornada, temos que admitir que é meio impossível pensar numa série que se passa no futuro, com naves explorando o espaço profundo, que não lembre de alguma forma o universo imaginado por Gene Roddenberry. Hierarquia de comando, múltiplas raças convivendo na nave, piloto, navegador, primeiro oficial, oficial de ciências, são coisas que certamente vão existir quando esse futuro chegar.
    Se a intenção do Seth MacFarlane era fazer uma sátira de Jornada, ele falhou miseravelmente. Orville é uma boa série de FC, com umas tiradas do TED, o ursinho. Mas a aventura prevalece sobre o humor.
    Então, minha sugestão é que curtam a série sem mimimi, é uma boa série de ficção que consegue arrancar risadas da gente em alguns momentos, mas que tem ótimos personagens que ainda certamente serão bem explorados. Diferente de Voyager, por exemplo, que não tem personagens cativantes, com exceção da 7de9, é claro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.