The Orville, o duplo de Star Trek na TV

The Orville Tripilação

The Orville, o duplo de Star Trek

A ideia de um personagem ser duplicado não é nova. Toda a série de Star Trek tem um episódio de duplo:

  • TOS – O Kirk do mal em The Enemy Within;
  • TNG – O Aparecimento de um Riker, perdido 10 anos em um planeta em Second Chances;
  • DS9 – Empok Nor, o duplo da estação e a U.S.S. São Paulo, duplo da Defiant.
  • VOY – Subverteu o duplo, pois em vez de dividir alguém, juntou Neelix e Tuvok em  Tuvix;
  • ENT – Precisa de um tripulante que está ferido, faça um clone de curta duração, como em Similitude;

A própria Terra tem um duplo em Star Trek, no episódio Miri. Bom, se bem que o próprio universo tem um duplo, o universo do espelho, por que a própria premissa da série Star Trek não teria um duplo? Agora tem e se chama The Orville.

A Série

The Orville foi criada por Seth MacFarlane (“Ted“), trekker conhecido, que participou dos episódios “The Forgotten” e “Affliction” da série “Enterprise” como o engenheiros Rivers, criador de várias animações (“Uma Família da Pesada“, “The Cleveland Show“, “American Dad!” – que conta com Patrick Stewart como ator recorrente), de filmes (“Ted“, “Ted 2“, “Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola“) e, para terminar o currículo dele, produtos de “Cosmos“!

Seth McFarlane convenceu a Fox a produzir uma série onde ele é o capitão Ed Mercer, convocado para comandar a nave U.S.S. Orville, realizando seu sonho de infância de comandar uma nave exploratória da “Planetary Union Central”. A agência não teve escolha, pois precisa de capitães para suas mais de 3000 naves! Com uma tripulação de humanos e alienígenas, o maior desafio do capitão Mercer será enfrentar sua primeira oficial, sua ex-esposa!

Pelo tom e pelo resumo, claro que The Orville é uma comédia. Uma grande paródia de séries como Star Trek, Battlestar Galactica e mesmo Star Wars (não duvido que apareça um vilão de preto), com um visual claramente inspirado na Nova Geração: cores, iluminação, tripulação etc.

The Orville conta com, além de Seth MacFarlene, Adrianne Palicki (“Mulher Maravilha”, a série cancelada, “Marvel Agents of Shield”), como Kelly Grayson, Scott Grimes (“American Dad”) como Gordon Malloy, Peter Macon (“Shameless”) como alienígena que a espécie não tem fêmeas (!) Bortus, J. Lee como John LaMarr, Penny Johnson Jerald (nossa conhecida Kasidy Yate em “Deep Space Nine”) como Dr. Claire Finn e, Halston Sage (“Fica Comigo”) como a super forte Alara Kitan. O piloto tem direção de Jon Favreau (“Homem de Ferro”). Outros diretores da primeira temporada que podemos citar são Jonathan Frakes (Comandante Willian Riker de “A Nova Geração”), Brannon Braga (produtor executivo de “Enterprise” e “Voyager”) e Robert Duncan McNeill, o Tom Paris de “Voyager”.

Star Trek Discovery vs The Orville

TNG vs The Orville

TNG vs The Orville

Todo trekker, ou mesmo fã de ficção em geral, está cansado de ficar respondendo “qual a melhor série” ou “qual o melhor capitão” ou, pior “quem ganha a Enterprise (sem falar qual) ou a Millenium Falcon”. Agora, isso vai ficar muito complicado.

A maior crítica à “Star Trek Discovery”, agora, antes da série estrear, pelo menos, é com relação ao seu visual. Os uniformes são sóbrios, todos azuis, mais parecidos com “Enterprise” 70/80 anos antes, do que “A Série Clássica” há apenas 10 anos de distância. Bortus, o alienígena que só urina uma vez por ano, se parece muito mais com um klingon, na forma que eles apareceram em “Jornada nas Estrelas – O Filme” do que os klingons “aranha” de Discovery. Até mesmo as insígnias são diferentes para cada área!

Insígnias - The Orville

Insígnias – The Orville

E por aí vai.

Está claro que Seth MacFarlene mirou a geração dele, que cresceu vendo “A Nova Geração” na TV e, na insatisfação desses com as ideias da CBS, tem para Discovery. Será muito comum vermos esses fãs olhando com carinho para a nova série em detrimento da continuidade (ou não) do legado de Roddenberry.

Outro ponto que Seth MacFarlene tem a seu favor é o conhecimento dos bastidores da TV (sempre foi mais produtor que ator) e das pessoas desse meio, trazendo nomes de peso e nome de Star Trek para The Orville, coisa que não vemos em “Discovery”, infelizmente. Outros nomes devem aparecer no decorrer da série.

Na minha opinião, só temos a ganhar. Quando Bryan Fuller pensou em Discovery, ele pensou na série como uma antologia, onde cada temporada não está atrelada a outra. Penso que a Netflix, quando encomendou Discovery, pensou em algo mais parecido com as séries já existentes. Assim, dependendo de como The Orville vá em sua exibição pela Fox, é possível haver mudanças significativas na próxima provável temporada de “Discovery”. The Orville pode fazer Discovery ser mais Star Trek do que parece nesse momento.

E a sua opinião? Comente abaixo.

Quando e Onde

The Orville - Captain Ed Mercer

The Orville – Captain Ed Mercer

The Orville estreia pela Fox americana no próximo dia 10 de setembro.  Ainda não está certo sua estreia no Brasil. A parte ruim é que a Fox saiu da Netflix, então é improvável que The Orville esteja no serviço de streaming.

Conheça nossas redes sociais:


(Próxima Notícia) »



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.